<-- Go Back

Depois de ter tomado a decisão de pelo menos tentar, chegou o momento de começar a procurar empresas. Foi mais de um ano de tentativas, entrevistas, divertimento e muitos e muitos fracassos. Mas o mais importante: foi um tempo muito bom para ganhar experiência e aprender.

Esse vai ser um longo artigo, com algumas boas dicas e muito da minha experiência pessoal. As dicas são bem subjetivas a mim e ao que eu acho, então se você discorda delas, tudo bem ¯\_(ツ)_/¯.

Currículo e presença online

Algo que eu já tinha entendido antes mesmo de começar essa jornada era que para ser reconhecido, você tem que mostrar algo. Quando alguém recebe sua aplicação ao emprego, ela precisa saber quem você é, o que você já fez, como você faz, como se comunica com os outros...

Uma das formas é um currículo bonito descrevendo seus empregos passados, projetos pessoais, cursos, etc. Mas para programação eu acho que tem alguns meios mais importantes. Claro que isso depende da empresa que você está se candidatando. Uma empresa mais burocrática, mais old school vai olhar mais seu currículo e carta de apresentação. Uma empresa mais nova vai querer olhar seu código, seu relacionamento com outros desenvolvedores, seus slides e palestras.

Criar uma presença vai levar um tempo, não é em um mês que você de repente será conhecido na internet e as empresas vão te ligar te oferecendo trabalho. Isso é um trabalho contínuo, que será feito no dia a dia com seu trabalho atual, com seus projetos pessoais. É algo que você vai criando conforme o tempo vai passando.

Sites de busca de emprego

O principal meio para buscar emprego no meu caso foi enviar email direto para a parte de carreiras das empresas. Eu comecei com empresas que tinham produtos que eu gostava bastante (Twitter, Airbnb, Google). Muitas das vezes eu sabia que não ia ser chamado, mas a cada envio novo eu melhorava alguma descrição do LinkedIn, percebia algum erro nos meus apps que eu deveria melhorar, percebia que estava faltando aprender algo. Mas mesmo assim eu nunca deixei de enviar meus currículos.

Depois de passar pelas empresas que eram grandes, eu comecei a fazer procuras pelo Google mesmo de "android developer [país ou cidade]". Outras buscas podiam ser algo como "startup job [país ou cidade]". As vezes eu caía em sites de empregos (tipo a Indeed ou o Glassdoor), as vezes aparecia direto um site de uma empresa. Eu pegava o nome da empresa, via o que eles esperavam, entrava no site e via do que se tratava o produto e como parecia ser a empresa. Se me parecia bom eu via a parte de carreiras e enviava meus links.

Um momento engraçado disso foi que eu estava me candidatando a uma empresa (Allryder) e vi que ela tinha um concorrente em outro país (City Mapper). Fui e me candidatei para essa concorrente também. Percebi ainda que as perguntas eram iguais nos 2 formulários! Além do mais, eles usavam a mesma plataforma para envio de currículos (Workable). Entrei no site dessa plataforma, vi que eles tinham vaga e enviei o currículo também. Ou seja, uma busca vai ligar com outra.

As vezes apareciam vagas até para coisas que eu usava, como bibliotecas ou softwares. Bom, eu já uso essa parada, então já sei até o que dá pra melhorar, porque não mandar currículo? Envia também! Dificilmente eu via uma vaga que eu gostava e eu não enviava currículo. Como todo mundo diz "o não você já tem, então pelo menos tenta". Eu nunca neguei esse ditado, para nada.

Sites que achei bastante interessantes para procurar empregos - foram os que consegui entrevistas ou respostas, no mínimo:

Site gerais

Alguns sites que acho que são maneiros em geral, usei bastante enquanto sonhava em conseguir um emprego.


Share: twitter facebook
Created: 2015-07-24